CITA-A

O Instituto de Investigação e Tecnologia da Agronomia e Meio Ambiente (IITAA) desenvolve trabalho de investigação com o objetivo de perseguir estudos em diversas áreas, como a caracterização / previsão do clima insular e os efeitos das mudanças globais em comunidades do... Ler mais »

MISSÃO

A previsão do estado do tempo e da agitação marítima, bem como a caracterização e a evolução climática, são importantes tarefas científicas e temas de especial relevância social e económica. O clima e o estado do tempo determinam a habitabilidade e salubridade das regiões, condicionam a maioria das actividades humanas (agricultura, pescas, transportes, urbanismo), regulam a disponibilidade de importantes recursos naturais (água, vegetação, biodiversidade, energia e solos) e estão na origem de importantes catástrofes naturais. A variabilidade climática e as mudanças Globais do Clima surgem como temas de importância universal devido aos impactos sobre o futuro das sociedades e do meio ambiente. Por razões de ordem geográfica os arquipélagos atlânticos surgem como plataformas naturais para o estudo ou acompanhamento dos fenómenos meteorológicos que, ao atravessarem o Atlântico, vão determinar o clima e condições meteorológicas desta vasta zona do globo bem como das regiões que a enquadram. Neste contexto assume particular importância o posicionamento geográfico das Ilhas dos Açores, situadas no centro no seio de um vasto oceano quente e circundadas por importantes correntes oceânicas e atmosféricas que condicionam de forma determinante o clima e o estado do tempo do Hemisfério Norte. Esta constatação não é nova. Os Açores como “Centro Permanente de Estudos Meteorológicos no Atlântico Norte” é uma ideia perseguida por várias gerações de homens da ciência desde os meados do século dezanove, razão que esteve na base da criação, exactamente nos Açores, e ainda no ano de 1902, do primeiro Serviço Meteorológico Português. Por outro lado, e para além da natural vocação sinóptica que os territórios insulares atlânticos apresentam, a sua habitabilidade e desenvolvimento dependem de um correcto e minucioso aproveitamento dos recursos naturais disponíveis, bem como de um detalhado conhecimento dos factores que os condicionam. Por natureza acidentadas e delimitadas por fronteiras físicas drásticas, aspectos que dificultam ou impedem a troca de bens e meios de subsistência com outras regiões, as ilhas estão dramaticamente dependentes de um conjunto de recursos, não só os de natureza vital como a água e os alimentos, mas também todos aqueles que suportam a sua economia e determinam a sua segurança e salubridade. Todos estes factores estão, de forma altamente significativa, dependentes das condições meteorológicas e climáticas quer em terra quer no mar. É neste contexto que o Centro de Estudos do Clima, Meteorologia e Mudanças Globais (C_MMG) da Universidade dos Açores tem vindo a adquirir a capacidade para desenvolver a sua actividade quer no domínio da investigação quer no domínio do apoio à comunidade e transferência de conhecimento. Formalmente criado pelo Senado da Universidade dos Açores em finais do ano de 2006, o C_MMG surge do trabalho desenvolvido desde há muito por um grupo de investigadores da Universidade dos Açores que se têm dedicado a estas temáticas. Em termos de organização interna o C_CMMG está fundamentado nas capacidades entretanto desenvolvidas, designadamente nos domínios da climatologia e meteorologia insulares, do clima marítimo e meteo-oceanografia, das propriedades físicas e químicas da atmosfera, da hidro-climatologia, da agro-climatologia e da bioclimatologia. Em termos estratégicos O C_CMMG promove os seus projectos e parcerias tendo em vista a valorização da sua capacidade científica mas também o reforço da sua capacidade operacional e a promoção das potencialidades geográficas do arquipélago dos Açores no contexto da climatologia e meteorologia universais. Preocupamo-nos assim que alguns dos nossos projectos, para além da perspectiva estritamente científica, contribuam com informação de natureza operacional relevante para as diferentes actividades que dependem do clima ou do estado do tempo. Exemplo desta preocupação é o projecto CLIMAAT (Clima e Meteorologia dos Arquipélagos Atlânticos) que disponibiliza informação diária relevante para a Região da Macaronésia

 
Web Development: Via Oceânica, 2009
English