IITAA

O Instituto de Investigação e Tecnologia da Agronomia e Meio Ambiente (IITAA) desenvolve trabalho de investigação com o objetivo de perseguir estudos em diversas áreas, como a caracterização / previsão do clima insular e os efeitos das mudanças globais em comunidades do oceano para os to... Ler mais »

PROJECTOS

Compreender a Biodiversidade Subterrânea: Estudo dos Tubos de Lava dos Açores

Tecnologias Alimentares e Saúde

2008 - 2012

Resumo

FCT - PTDC/AMB/70801/2006

Sabe-se pouco sobre a distribuição, dinâmica populacional e biogeoquímica dos microrganismos das grutas. Este conhecimento baseia-se frequentemente em estudos dependentes do cultivo microbiano, que subestimam a diversidade por incapacidade de cultivar muitos dos microrganismos. As grutas açorianas parecem muito ricas em biofilmes. Contudo, são necessários estudos independentes do cultivo microbiano para compreender a sua diversidade. Estudos preliminares (Northup et al. 2006 in press) efectuados em cavidades vulcânicas dos EUA demonstraram grande diversidade microbiana, incluindo novos organismos. Os actinomicetas, uma das principais fontes de antibióticos, são os microrganismos mais abundantes nestas grutas. Alguns destes representam novas famílias taxonómicas. Os biofilmes açorianos assemelham-se aos dos USA, pelo que poderão também conter novos organismos. As grutas são ainda um ambiente inexplorado no que toca à pesquisa de compostos bioactivos, como os antibióticos.

As cavidades vulcânicas dos Açores são reconhecidamente interessantes e quatro delas foram classificadas em 2004 como Monumentos Naturais Regionais (ilhas Terceira, S. Miguel, Pico e Graciosa) e o Algar do Carvão (Terceira) foi já objecto de vários estudos biológicos.

O número de visitantes nas grutas dos Açores tem aumentado significativamente nos últimos anos. Contudo, os visitantes podem alterar o equilíbrio dinâmico do ambiente natural duma gruta ao modificar a qualidade do ar e ao introduzir microrganismos estranhos ao sistema.

A iluminação artificial altera o ambiente luminoso, aumenta a temperatura média e diminui a humidade relativa, podendo encorajar a colonização e disseminação de numerosos grupos microbianos microbianos e o desaparecimento de outros.

Os biofilmes das grutas podem ser de acesso difícil e identificação dispendiosa. Por isso, serão examinados briófitos e artrópodes que possam actuar como indicadores da biodiversidade microbiana. Documentar-se-á se há grupos de artrópodes que se alimentam dos biofilmes.

Propomos uma campanha educacional sobre as grutas, abordando temas como o turismo de baixo impacto e os microrganismos úteis. Esta campanha compreenderá uma página da web, folhetos e cartazes destinados a visitantes, escolas e público em geral.

 

 

 

 

 

COORDENADORES

Maria de Lurdes Nunes Enes Dapkevicius
Membro Integrado com contrato

Equipa

Célia Costa Gomes da Silva
Coordenador do Grupo de Investigação
António Félix Flores Rodrigues
Investigador Colaborador (Outros)
Cristina Riquelme Gabriel
Investigador Colaborador (Outros)
Airidas Dapkevicius
Antigo membro
Ana Rita Boura Varela
Antigo membro

Instituição Financiadora

Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT)

Entidades Parceiras

Diana E. Northup, University of New Mexico Albuquerque, NM 87131-0001 USA

Kenneth Ingham Consulting, LLC 1601 Rita Dr NE Albuquerque, NM 87106-1127

RECURSOS

 

Ver todos os projectos

 
Web Development: Via Oceânica, 2009
English